Associação Cambará - Alfabetização Ambiental

From ourproject.org wiki
Jump to: navigation, search

attachment:foto_wiki.png attachment:meta_wiki.png attachment:prom_meta.png

attachment:logo_cambara.png

Vídeo Jacuba

Portfólio do projeto (em PNG)

galeria de fotos do projeto

Carta Protesto Modelo contra Perseguição Política em Hortolândia

Relatório da Associação Cambará

Relatório das Oficinas de Arte e Cultura

Espaço Cambará vítima de perseguição política

Manifesto Cambará

Inaugurado em dezembro de 2005 o Espaço Cambará é um ambiente voltado para o desenvolvimento social, econômico, ambiental e cultural da população local.

Promove o atendimento a adolescentes e suas famílias em situações de risco pessoal e social, oportunizando a permanência do jovem no ensino formal e garantindo o acesso ao conhecimento científico, tecnológico e artístico.

Os resultados obtidos das ações do projeto mostram uma equipe sólida, comprometida com o projeto e com a gestão responsável do espaço público, transformando e potencializando o mesmo com grande aceitação e participação da comunidade local. Esses mesmos resultados tem garantido ao projeto propostas de parcerias com iniciativa privada e terceiro setor importantes para o desenvolvimento de suas ações.

O espaço Cambará também representa o município e sua administração, tendo participação ativa nos eventos culturais da cidade de Hortolândia e região, com seu grupo de teatro e percussão resultante das oficinas realizadas no espaço.

A parte isso o projeto do Espaço Cambará sofreu nas últimas semanas uma interferência vinda da Secretaria de Cidadania, trabalho e Promoção Social sob coordenação de seu secretário Francisco Raimundo da Silva , que entendemos como abusiva e autoritária, um caso muito claro de perseguição política e descaso:

O desligamento, através de rescisão contratual, de educadores e coordenadores do projeto, substituindo-os por "representantes da secretaria", o que afeta diretamente todo o trabalho desenvolvido pelo projeto (na segunda feira dia 29 de junho).

Além disso ' DE QUINTA FEIRA dia 01 de junho até QUARTA FEIRA dia 07 de junho "O ESPAÇO CAMBARÁ ESTEVE FECHADO , não permitindo a entrada de nenhum educador ou participante do projeto, sem nenhum esclarecimento da secretaria. Vale lembrar que os educadores dispensados ainda estão impossibilitados de entrar no Espaço, não tendo direito nem a despedidas dos educandos.

O desligamento desses educadores não compromete somente a realização das atividades como também a integração com outras ações promovidas pelo projeto e toda a sistematização e planejamento dos já, praticamente, seis meses de atividades desenvolvidas (esse ano e já três anos de desenvolvimento do Projeto Geração XXI na cidade), além de comprometer a formalização das parcerias recém conquistadas, como a parceria com o Ponto de Cultura Projeto Mocambos, da Casa de Cultura Tainã, parceria que gerou a produção do vídeo "Jacuba", que trata da situação ambiental na cidade.

O motivo evocado pela Secretaria de Cidadania, Trabalho e Promoção Social, por meio de seus representantes é de uma "reestruturação", onde não ficam claros os critérios dessa reestruturação, que, em nenhum momento, foi discutida com a equipe do projeto.

Não houve nenhum processo avaliativo das ações (qualitativo ou quantitativo) e nem sequer foi possível apresentar os relatórios sobre as atividades ou argumentar sobre as perspectivas e propostas da equipe, dada a truculência da equipe de "reestruturação", que não aceitaram diálogo coletivo, apenas conversando particularmente com cada um dos educadores que seriam desligados do projeto e só depois com a equipe que se mantém, não dando a esta oportunidade de manifestação de repúdio a tal iniciativa.

O projeto do Espaço Cambará é parceiro da administração pública da Cidade de Hortolândia e compartilha com a mesma os ideais de desenvolvimento e estímulo a participação e gestão participativa e coletiva dos projetos, ações e políticas públicas, por isso manifesta seu repúdio a atitude da Secretaria de Cidadania, Trabalho e Promoção Social, que mostra não estar integrada com as propostas desta administração e desrespeita o cidadão não deixando que participe das decisões sobre o rumo dos projetos sociais e ambientais que atuam em suas comunidades.

Exigimos a reparação imediata da secretaria e pedimos a todos que enviem seus protestos para os responsáveis pela administração pública de Hortolândia.

As oficinas que foram paralisadas por essa ação são:

- metareciclagem - reciclagem e aproveitamento de equipamentos de informática obsoletos com intuito de transformar culturalmente as comunidades, promovendo acesso a informação e ferramentas de construção e compartilhamento do conhecimento.

- Alfabetização Tecnológica - formação para produção de informação e conhecimento voltada a construção de projetos comunitários e colaborativos, priorizando o uso e construção de ferramentas livres e o ativismo cultural, integrando os adolescentes do projeto com a rede mocambos de parceiros colaborativos e com o ponto de Cultura Mocambos - Casa de Cultura Tainã.

- Produção e manejo agrícola e florestal sustentável (PROMAFS) - formação de agentes ambientais, profissionais responsáveis pelo planejamento e manutenção de APA's - Áreas de Proteção e Ambiental.

- Oficina Livre de Criação e Arte - oficina de teatro, dança afro e música

- Percussão e Construção de Instrumentos - projeto de oficinas de percussão e construção de instrumentos que deu origem ao "Grupo de Percussão Cambará"

- CAPACITAÇÃO DE MONITORES PARA ATUAREM NOS CRAS - Centro de Referência da Assistência Social - E OUTROS PROJETOS - capacitação dos adolescentes para a construção e manutenção de projetos comunitários entre eles:

Projeto Reciclarte - projeto de artesanato com materiais recicláveis e alternativos.

Percussão e Construção de Instrumentos - projeto de oficinas de percussão e construção de instrumentos voltados a dois públicos distintos, adolescentes e melhor idade.

Biblioteca Comunitária - ocupação dos espaços dos CRAS e do Cambará com bibliotecas abertas a comunidade.

Projeto Arte e Desenho - oficinas de artes nas comunidades.

Projeto de Oficinas de Informática - montagem de laboratórios e telecentros no Espaço dos CRAS, utilizando a filosofia de metareciclagem e Software Livre.

Projeto ECO Moda - moda e comportamento unidos a consciência ambiental.

Salientamos ainda as falhas dessa secretaria em cumprir o acordo de apoio e parceria nos quesitos:

- Material: o projeto iniciou o ano letivo em fevereiro e até agora não recebeu material solicitado.

- Recursos para oficinas de vídeo e áudio: sem resposta a produção do projeto e orçamentos entregues a secretaria.

- Transporte: até agora não foi resolvido o problema dos passes, o que prejudicou e atrasou (regrediu) o processo formativo realizado em pelo menos um mês. Graças a conscientização e articulação com os pais dos educandos sobre a necessidade de se usar recursos da bolsa para continuidade das atividades foi possível reiniciar as atividades.

- Transporte dos profissionais: não existem recursos para o transporte dos profissionais.

- Alimentação: gás de cozinha para produção das refeições e alimentos (sempre acontecem problemas de abastecimento)

- Alarme: falta regularização do sistema de alarme (linha telefônica própria para o alarme e contratação da empresa).

- Móveis: todas as cadeiras e carteiras são inadequadas para o projeto (cadeiras e carteiras de pré- escola).

- Processo de descentralização: CRAS - faltam informações e articulação para definição de estrutura para os espaços. (espaço da cidadania - oficinas de teatro, laboratório de informática, biblioteca...)

- desarticulação da Equipe: ameaça de dispensa de profissionais da equipe que vem se articulando a pelo menos três anos, sem razão objetiva.

- com mais de 2 semanas passadas desde que a Secretaria iniciou tal reestruturação o projeto começa a sofrer com descaraterização do Espaço e das atividades, atendendo agora apenas como Projeto Agente Jovem. O nome "Espaço Cambará" foi uma escolha dos proprios jovens, que foram ainda os principais protagonistas na conquista do mesmo.

Conquistas e ações do Espaço Cambará

- Ocupação total e integrada do espaço com resultados visíveis:

- estímulo ao protagonismo juvenil - o espaço é uma referência para a juventude de Hortolândia.

- apoio e participação comunitária - procura da comunidade pelo projeto tem crescido.

- utilização de todos os espaços e planejamento para ocupação e potencialização de espaços sub-utilizados.

- laboratório de informática funcionando, construído a partir de reciclagem de equipamentos com a participação dos integrantes do projeto.

- grupo Cultural de percussão e teatro.

- Trabalho de alfabetização ambiental através de atividades da Oficina Sócioambiental.

- horta - criada e mantida pelos educandos, são doze canteiros (alface, almeirão, salsa e rúcula) que podem se perder caso o espaço não seja reaberto logo.

- capacitação dos monitores e construção dos projetos.

- inclusão de jovens formados pelo projeto na equipe de trabalho.

Cambará - Alfabetização Ambiental